quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

SCAN - MANDRAKE ESPECIAL # 4


Olá amigos queremos desejar uma ótima Quarta Feira a todos e estamos encerrando o segundo mês de 2012, o tempo está passando...
E hoje trazemos mais uma espetacular aventura de Mandrake, com toda a sua exuberância, demonstrando todos os seus grandes poderes.
Esta aventura foi publicada originalmente em tiras diárias de jornal nos anos de 1935 e1936 , esta história, com roteiro de Lee Falk e desenhos de Phil Davis, é marcada por um universo expressionista que, na época, era característico nas histórias em quadrinhos. Os desenhos, com traços fortemente contrastados também definem expressões exageradas, bem distantes da realidade de hoje.
Nesta aventura Mandrake, o maior mágico do mundo, juntamente com o inseparável Lothar , possui poderes ilimitados – sua magia não se restringe a hipnose . Neste mundo onde forças sobrenaturais se misturam à realidade, ele é responsável pela elucidação de uma diabólica trama, aumentada pela impiedosa ganância de um engenhoso criminoso.
Então amigo não espere mais e “embarque” conosco nesta grande aventura, clique no Link e boa diversão.
Crédito: Blog Bartolomeu777.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

CURIOSIDADES SOBRE O FANTASMA

O Povo da corda


Olá meus amigos do Fantasma Brasil, estamos de volta com mais um artigo da série: “Curiosidades Sobre o Fantasma”.
E hoje vamos falar a respeito de mais uma tribo que povoa a selva no fantástico e exótico universo do Fantasma.
O Povo da Corda é a 26ª tribo da selva que foi mencionada pela primeira vez nas Crônicas do Fantasma na aventura onde o Dr. Archer e sua filha June são capturados, (Prancha Dominical de 1951 intitulada: O Povo da Corda).
Como esta tribo vive muito distante, o Fantasma atual desconhece completamente a existência do Povo da Corda, tem apenas uma vaga informação que se trata de um povo perigoso e que são canibais! 

Ele sai em socorro do arqueólogo e sua filha, mas é capturado e precisa provar que é realmente o Fantasma. Para isso tem de realizar cinco tarefas, mostrando coragem, astúcia, força, sabedoria e misericórdia.

O Arqueólogo Dr. Archer e sua filha June são capturados, o Fantasma vai em socorro deles, mas também é preso.

Tudo isso porque o pai do nosso Fantasma (o 21°) já havia visitado o Povo da Corda, e por isso tem que realizar as provas para convencer que é o Fantasma, (o povo da corda imagina que seja o mesmo homem imortal, e com astucia e inteligência o Fantasma tem êxito).

O Fantasma precisa repetir as provas realizadas por seu pai, registradas pelo Povo da Corda

Prender um elefante selvagem...

Deslocar uma enorme pedra, e escapar da tribo por um dia...

...e enfrentar o gigante da floresta!

Apesar do drama inicial, O Fantasma e o Povo da Corda (que vivem na copa das árvores e captura pessoas e animais com cordas) tornaram-se amigos.
Em última análise, o Povo da Corda construiu o castelo no ar, A casa da árvore, para o Fantasma, Diana e sua família, (Veja a edição n° 300, publicada em nosso blog).

O Povo da Corda construiu a Casa da Árvore, o castelo no ar, residência do Fantasma


Cena de uma história recente do Povo da Corda desenhada por Paul Ryan

Ai está mais um fato curioso do universo do Fantasma criado por Lee Falk, mostrando mais uma tribo diferente que vive na selva de Bangala.
Então, até o nosso próximo encontro onde iremos desvendar os mistérios da terra do “Espírito que Anda”.
Abraço a todos
Sabino








segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

SCAN - A QUADRILHA DO T


Olá amigos uma boa Segunda Feira a todos, estamos no fim deste mês de Fevereiro que vai até o dia 29 em virtude do ano ser bisexto.
E para começar bem a semana, hoje apresentamos uma grande e movimentada aventura do "Espírito que Anda, o Homem que não pode Morrer".
O Fantasma atual, o 21° da linhagem, conseguiu acabar com os temiveis Piratas Singh que por mais de 300 anos barbarizaram os mares do Oriente. Mas o mal é uma coisa que não acaba e ao contrário se multiplica, outras organizações criminósas surgem como a "Hidra", "Os Abutres" ambas já combatidas por nosso herói.
E hoje vamos conhecer uma outra organização criminósa terrorista que irá dar muito trabalho para o Fantasma: "A Quadrilha do "T", por isso não perca tempo e click no link para conhecer e acompanhar esta empolgante aventura.
Os roteiros desta grande história é de Lee Falk e as ilustrações de Sy Barry, ou seja, satisfação garantida.
O crédito deste scan, é do Blog Bartolomeu777. 


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

CURIOSIDADES SOBRE O FANTASMA

CORONEL WEEKS


Um personagem muito querido da saga do Fantasma, é o Coronel Weeks da Patrulha da Selva; identificado pela primeira vez na aventura da prancha dominical de 1954: "O Mestre Espião".
Curiosamente, antes disso, ele não era identificado. Nas tiras diárias de 1952 e 1953: "Os Super Gorilas". Mas constatamos que “James " e “Weeks" são na verdade a mesma pessoa!
Na aventura: O Mestre Espião, o Coronel Weeks realmente fica cara a cara com o "Comandante desconhecido" da Patrulha da Selva (O Fantasma), mas não consegue ligar os fatos. Ele fará ainda muitas aparições, invariavelmente, em um papel de apoio.
Lee Falk regularmente utiliza o Coronel Weeks o colocando num dilema sobre a identidade do "comandante desconhecido"  e ocasionalmente ele vê e fala com o "comandante desconhecido".Em 1957 numa prancha dominical, ele fala com o "comandante desconhecido" no telefone e diz ... "Após todos esses anos, eu ouvi sua voz no telefone - Será que eu ainda vou vê-lo ...?
Na aventura da tira diária de 1958: A Marca do Bem, e na tira diária de 1958 diária:" Carlyle", o Coronel Weeks é referido como o "comandante" e na tira diária de 1959: "Os Ratos do Pantano", o Coronel Weeks afirma que está  na Patrulha da Selva à 30 anos.

O Cel. Weeks defende o segredo do Comandante Secreto de um jornalista espião


Porém na tira diária de 1961: "Os Mercadores de Escravos  de Mucar", êle se contradiz afirmando que está na Patrulha da Selva 10 anos. Nesta história, ele fala com o "Comandante Desconhecido". Quando o Coronel Weeks pede uma identificação, O Fantasma passa uma folha de papel
tendo a senha secreta da Patrulha:  "Justiça e Paz". Mais uma vez, o Coronel Weeks diz que falou com o "comandante desconhecido" pela primeira vez.
Em seguida na tira diária de 1966: "Os Assassinos", o Coronel Weeks misteriosamente desaparece e sem nenhuma explicação é substituído pelo Coronel Worobu. Este pequeno mistério será esclarecido na tira diária de 1973: "O Julgamento do Patrulheiro Zokko", quando descobrimos que o coronel foi simplesmente retirado.

O Cel. Weeks é substituído pelo Cel. Worobu sem nenhuma explicação de Lee Falk



Ele aparece pela última vez em ambas as versões das tiras  diárias da história 1978: "Os três bandidos", e em uma conversa no escuro com o Fantasma (Mas, ele não o reconhece), ele diz ...'sua voz ... Tão familiar ... Ainda não nos conhecemos? ...
O coronel Weeks foi um personagem muito carismático  e é uma pena que nunca tenha desvendado o segredo da identidade do "comandante desconhecido", porque ele foi o personagem que mais chegou mais perto da verdade de todos os outros da obra de Lee Falk!

Nos últimos tempos os novos autores criaram uma aventura explicando a saída do Cel. Weeks, numa aventura intitulada: “O retorno do Cel. Weeks", onde ele reaparece para ajudar a solucionar um caso em que está envolvido seu neto o Capitão Weeks.


Pranchas dominicais da aventura: "O Retorno do Coronel Weeks".

Ai está meus amigos mais um "Curiosidades sobre o Fantasma", tratando de um personagem do universo do Fantasma criado por Lee Falk.

Um abraço a todos e até o nosso próximo artigo.


Sabino






quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

WALLPAPERS - 19 A 25 DE FEVEREIRO DE 2012

Ilustração para capa da revista Phantom

Tributo a Wilson McCoy

Funny Phantom - Fantasma, "O Espírito que Corre"

Cena do filme de 1996 ilustrada por Fred Frederiks (Mandrake)

Loucura de Fã - Phantom Fusca

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

SCAN - LA SCOMPARSA DI KARINA - (ITALIANO)


Olá meus amigos, Quarta Feira de Cinzas, a festa do Carnaval já se foi, agora só no próximo ano.
Hoje o Fantasma Brasil traz uma verdadeira raridade, uma aventura do Fantasma, produzida na Itália, e publicada pela editora Fratelli Spada em Novembro de 1970 n° 12, portanto a quase 42 anos.
Não temos o crédito do roteiro e das ilustrações, mas na época dois grandes artistas italianos produziam histórias do Fantasma: Romano Felmang e Germano Ferri, provavelmente esta história seja deles.
Podemos perceber que os artistas trabalhavam usando um estilo imitando os desenhos de Sy Barry, para desenhar o Fantasma e Diana, (provavelmente por orientação da KFS (King Features Syndicate).
Para conhecer esta raridade é só clicar no link e bom divertimento.





terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

GRANDES CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS MUNDIAIS


Olá meus amigos, estamos de volta com mais um artigo dos “Grandes Clássicos dos Quadrinhos Mundiais”.
Hoje vamos apresentar mais um trabalho de um grande artista que já visitou esta seção com um grande sucesso dos quadrinhos, o convidado de hoje é Roy Crane.

Crane lançou Buz Sawyer em novembro de 1943. Aproveitando o momento histórico, Crane faz de Buz um piloto da marinha em plena Segunda Guerra Mundial, 

Mais tarde, com o final da guerra e o início da Guerra Fria, Sawyer continua ligado ao governo dos Estados Unidos combatendo o perigo comunista na América Central. Pela qualidade da sua obra, Crane recebe o prêmio Reuben em 1959 e, em 1974, o Yellow Kid no Salone Internazionale dei Comics em Lucca, Itália.
Buz Sawyer foi uma tira de história em quadrinhos muito popular, e muito respeitada pelos historiadores da banda desenhada. As tiras tiveram um longo tempo de duração que foi de 01 de novembro de 1943 a 1989. A última tira assinada por Crane foi datada de 21 de Abril de 1979.

Krane era o dono dos direitos autorais sobre as tiras de Buzz Swyer, tinha como assistentes: Al Wenzel e Granberry Edwin. A execução das tiras de Buzz Sawyer eram feitas com Craftint; uma técnica pioneira nas tiras, bem como em Wash Tubbs.
Os créditos desta edição é do excelente blog HQ Point com a Colaboração José Manoel Alvarez.

Então, chega de conversa e não fique esperando mais, clique no link e divirta-se com mais um “clássico dos Quadrinhos Mundiais”.



Abraço a todos e até o nosso próximo artigo.

Sabino


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

SCAN - O ULTIMO FANTASMA # 6


"Segunda Feira de CARNAVAL a maior festa folclórica do Brasil", milhares de pessoas estão festejando e se divertindo nos grandes bailes, nos desfiles de rua e outras milhares de pessoas aproveitam esses dias da festa para viajarem!
Estamos dando continuidade à série publicada pela editora norte americana Dynamite: "O Ultimo Fantasma", apresentando a sexta edição desta incrível saga.
Conheçam Kitridge Walker, presidente de uma instituição filantrópica dedicada a ajudar o país de Bengali. Um homem honesto e tranquilo que tem sua família destruída por uma traição. Colocado frente a frente com os algozes de sua mulher e filho, ele finalmente abraça sua herança e percebe como aqueles antes dele que o legado da dinástia do Fantasma não pode ser negado. Acompanhe o inicio da saga do vigésimo segundo Espírito que Anda”.

Os créditos desta edição são das equipes: The Centurions, Trad-Mania, Artes HQS e New Yakult

Tradução Luis fernando, R_vox, Ronaldorrb

Revisão: André luís , Aldebaram50

Diagramação: Garra das Trevas, Snuckbinks, Alex Halo,Shark


Para acompanhar mais esta edição é só clicar no link e boa leitura

Link Corrigido

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

EDIÇÕES DO FANTASMA PELO MUNDO

Nostalgia Press # 3 - EUA


Como a origem do Fantasma é norte-americana, é mais do que natural que muitas editoras tenham publicado nosso herói.
Assim sendo este artigo de: “Fantasma Edições pelo Mundo”, irá nos mostrar mais uma edição publicada nos EUA.
Vamos falar de um projeto muito interessante desenvolvido pela Nostalgia Press uma editora de New York; que editou vários clássicos da Era do Ouro das tiras diárias dos jornais.
Esse projeto aconteceu na década de 1960, o Fantasma foi o terceiro volume da série “Clássicos da Era do Ouro”. Os dois primeiros foram "O Pequeno Nemo na terra dos sonhos" e "Flash Gordon". 
Depois destes três volumes foram publicados novos títulos que incluíram as tiras diárias de "Mandrake o mágico", de Lee Falk e Phil Davis, "Terry e os piratas", de Milton e Caniff, e uma edição de luxo, com um volume totalmente a cores das primeiras  pranchas dominicais do “Príncipe Valente” de Hal Foster.

Clássicos da Era do Ouro das Tiras Diárias dos Jornais 

O número três deste projeto apresentou uma história completa do Fantasma impressa na forma original como foi publicada em 1938 nas tiras diárias dos jornais.
Essa edição trás uma das melhores histórias do Fantasma intitulada: “Phantom, “the Prisioner of the Himalayas”, e podemos observar a grande qualidade desta impressão onde vemos as tiras que foram publicadas nos jornais em 1938, ressaltando o estilo “noir” (bastante carregado nas sombras, onde o artista utiliza com maestria o jogo de luz e reticula de forma impecável), característico do trabalho de Ray Moore, que proporcionou o clima de mistério ideal para o personagem.
Bem aí está amigos esta edição primorosa em preto e branco deixando ainda mais original este trabalho; uma grande história de aventuras, que se complementa com a obra perfeita de ilustração  de Ray Moore.
Para fazer o dowload é só clicar no link e conhecer esta bela edição.

SCAN – NOSTALGIA PRESS – PHANTOM # 3 – THE PRISIONER OF THE HIMALAYAS – (Inglês)







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...